Nota de repúdio ao corte salarial dos professores contratados em Dourados


Nós, professores da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, filiados à ADUEMS, vimos por meio desta expressar nosso repúdio ao comunicado da Secretaria Municipal de Educação de Dourados, informando a suspensão do pagamento dos professores contratados da Rede Municipal de Dourados, a partir do mês de abril deste ano.


Lamentamos profundamente esta medida irresponsável adotada pela Prefeitura de Dourados, pois diante da gravidade da crise sanitária e econômica gerada pela pandemia por Covid-19, cortar salários, rescindir contratos ou demitir só podem ser descritos como atos de desumanidade e grande desconsideração pela vida e o sustento dos trabalhadores e suas famílias.


Quando os gestores públicos e representantes políticos colocam a economia e o corte de “gastos” acima da vida humana, acima da dignidade dos trabalhadores, significa que as pessoas estão sendo tratadas como meros números em uma planilha de custos, e não como cidadãos. Isso é vergonhoso.


Nós, professores universitários organizados enquanto sindicato, somos também trabalhadores da educação e exigimos que respeitem nossos colegas de profissão nesse momento tão difícil.


Professores sem ter como alimentar seus filhos, sustentar suas famílias e suprir suas necessidades básicas. É essa triste realidade que pesará sobre os ombros dos gestores responsáveis pelo corte salarial nesse momento crítico.


As palavras podem parecer duras, mas elas são justas. Duras e injustas são as ações daqueles que, tendo o dever de governar para o bem comum, especialmente em situações de crise, subtraem a dignidade e os direitos básicos dos trabalhadores em nome dos números e da economia.


Gestores públicos que atentarem contra a dignidade e a vida dos trabalhadores da educação não serão esquecidos, nem perdoados. Revejam sua postura enquanto há tempo. A solidariedade com a vida humana deve ser o princípio basilar da gestão pública, sobretudo em tempos difíceis como esses.


ADUEMS

22 de abril de 2020