NOTA DE REPÚDIO


A ADUEMS (Sindicato de Docentes da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) vem a público repudiar veementemente a ação do médico anestesista que dopou e estuprou uma gestante na sala de parto em um hospital do Rio de Janeiro. Temos em nosso corpo docente médicos nas mais diversas formações e afirmamos que este homem não pode ser chamado de médico, muito menos representa os profissionais.

Declaramos também nossa solidariedade à vítima, estendendo também às mulheres do nosso país que, dia após dia, sofrem com as mais diversas formas de abusos. Não podemos nos calar diante de fatos como este e reforçamos que todo tipo de abuso é crime e deve ser denunciado.

Parabenizamos a iniciativa da equipe de profissionais que, corajosamente, expuseram este ato sujo e revoltante.

Não queremos que episódios assim aconteçam jamais. Não toleramos tais atitudes e jamais nos calaremos diante dessa situação. Reafirmamos o nosso compromisso contra qualquer tipo de violência e em defesa dos direitos das mulheres sempre!