Nota de apoio à UERJ

Deputado Anderson Moraes tem atacado a instituição


A ADUEMS manifesta sua solidariedade aos docentes e acadêmicos da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, que tem sido sucateada há anos por gestões do governo fluminense que negligenciaram a educação naquele estado, e que agora sofre mais um ataque com objetivo de extingui-la.

O deputado estadual Anderson Moraes (PSL), que pertence à base bolsonarista no Rio de Janeiro, arrancou uma faixa fixada pela comunidade acadêmica em defesa da universidade. Moraes é autor de um projeto de lei que pretende privatizar a UERJ.

Expressamos nosso repúdio às atitudes do deputado, as quais estão em consonância com o governo federal inimigo da educação e do progresso científico, e exprimimos o apoio à resistência da comunidade acadêmica da UERJ. Confira a nota da universidade:

No dia 19 de maio, o deputado da base bolsonarista Anderson Moraes do Rio de Janeiro invadiu a UERJ na calada da noite, intimidou trabalhadores e trabalhadoras, e promoveu um ato de vandalismo ao arrancar uma faixa fixada após uma manifestação política da comunidade acadêmica. Já, no dia 25 de maio, o mesmo deputado protocolou um Projeto de Lei na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) com o objetivo de extinguir a UERJ. O texto estabelece a cessão onerosa dos bens móveis e imóveis para a iniciativa privada.

Diante de mais este ataque à universidade pública no Brasil, a ASDUERJ juntamente com as seções sindicais do Rio de Janeiro e a Regional do Rio de Janeiro do ANDES-SN estão organizando um ato simbólico presencial “A Educação não vai se calar: Uerj Resiste!" para recolocar as faixas na instituição na quinta-feira (10/6), às 11h na frente da universidade com transmissão ao vivo do ANDES-SN.