Filmes sobre a luta da classe trabalhadora para ver no 1º de maio

Listamos algumas obras para inspirar a resistência no Dia do Trabalhador

Arte: Norberto Liberator (ao fundo: "O quarto Estado", de Giuseppe Pellizza)

O dia 1º de maio é a data internacional da luta dos trabalhadores. O motivo é que, nesta data, movimentos sociais e entidades sindicais ligadas às reivindicações de operários foram às ruas em 1886, nos Estados Unidos, para pedir direitos como a jornada de trabalho de oito horas, férias remuneradas e um dia de descanso semanal.

Para celebrar a data, que é de resistência e reflexão, preparamos uma lista de filmes com a temática da luta proletária. Todos estão disponíveis na íntegra para serem assistidos no YouTube.


Eu, Daniel Blake (Ken Loach, 2016)

Este longa aborda a precariedade gerada pelo neoliberalismo no Reino Unido. Daniel é um marceneiro orientado por seu médico a não trabalhar após sofrer uma parada cardíaca, mas que não consegue subsídios do governo pois, mesmo com a saúde fragilizada, é considerado apto ao trabalho. Nesta situação, ele conhece uma mulher desempregada que tenta sustentar os dois filhos.


Eles Vivem (John Carpenter, 1988)

Neste clássico cult, John Nada é um trabalhador braçal que encontra emprego na construção civil. Após o prédio ocupado em que vivia ser parcialmente destruído pela polícia, ele encontra um par de óculos escuros que o faz enxergar as mensagens da mídia como elas realmente são.


A Classe Operária Vai ao Paraíso (Elio Petri, 1971)

No clássico longa italiano, o operário Lulu é considerado um funcionário exemplar pelos patrões na fábrica em que trabalha. Não possui consciência de classe e costuma se opor às reivindicações de seus colegas. No entanto, após um acidente em que perde parte de um de seus dedos, ele passa a compreender sua condição de explorado e começa a lutar por seus direitos.


Eles Não Usam Black-Tie (Leon Hirszman, 1981)

Esta obra baseada na clássica peça de Gianfrancesco Guarnieri retrata os conflitos e as contradições presentes dentro da classe trabalhadora. O líder sindical Otávio mobiliza os colegas para a realização de uma greve na fábrica em que trabalha, mas tem de lidar com a oposição de seu próprio filho, Tião, que teme ser demitido enquanto a esposa está grávida.


ABC da Greve (Leon Hirszman, 1979)

Este documentário mostra as greves ocorridas no ABC paulista durante o final da década de 1970, em grandes manifestações lideradas por sindicatos, sobretudo o dos metalúrgicos de São Bernardo do Campo, que tinha à frente o então dirigente sindical Luiz Inácio Lula da Silva.


Norberto Liberator (jornalista da ADUEMS)