Em primeira ação da nova gestão, ADUEMS e MST distribuem cestas básicas em terra indígena

Atualizado: 4 de jan.


A ADUEMS e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) distribuíram, nesta quarta-feira (22 de dezembro), 190 cestas básicas na Terra Indígena Bororó e em áreas de retomada, em Dourados. A ação faz parte da campanha “Natal Sem Fome”, do MST, que visa entregar alimentos produzidos por cooperativas agroecológicas do movimento a populações em vulnerabilidade.


O presidente da ADUEMS, professor Esmael Machado, esteve na distribuição junto ao coordenador do MST em Dourados, Dinho Lopes. Uma equipe de parceiros/as do Sindicato, do grupo Salve Dourados, participou da logística e da distribuição. Estiveram presentes Cássio de Brito e Rogério de Lima Gamarros, membros do grupo. A intervenção social faz parte de um compromisso de campanha da nova gestão, que pretende aumentar o diálogo do Sindicato com a sociedade, criando uma rede de solidariedade. “É um projeto de ampliar a participação do sindicato”, destaca Esmael. O Conselho Indigenista Missionário (CIMI) participou da logística do transporte.


Nesta quinta-feira (23), será realizada uma distribuição de brinquedos para crianças da aldeia Jaguapiru, também em Dourados. A ação foi coordenada pelo Sindicato Nacional dos Docentes em Educação Superior (ANDES) e contará com a presença do professor Esmael e do vice-presidente da ADUEMS, professor Emerson Canato. A entrega de cestas tem ocorrido desde o dia 10, com distribuição em terras indígenas e áreas de retomada da região sul do estado, como é o caso da área Guyra Kambi’y, em Douradina. O grupo Salve Dourados disponibilizou transporte para o traslado dos alimentos.


Nova gestão

A ADUEMS realizou Assembleia Geral no dia 10 de dezembro, já sob gestão da Diretoria eleita para o biênio 2022/2023. A pauta foi dedicada à apresentação das atividades realizadas ao longo dos dois anos de mandato da gestão anterior, em que a professora Dra. Cássia Barbosa Reis presidiu o sindicato. Além da exposição oral dos principais pontos na jornada, foi compartilhado um relatório, contendo os detalhes de cada ação realizada pela Diretoria ao longo dos anos de 2020 e 2021 (anexo ao fim da matéria).


Mais de 50 filiados participaram da reunião, que contou também com representantes da classe política e sindical de Mato Grosso do Sul. Participaram como convidados o deputado federal Dagoberto Nogueira (representado pela sua assessoria); os deputados estaduais Pedro Kemp e Renato Câmara (representado pela sua assessoria); a secretária de Educação de Dourados, Ana Paula Benites Fernandes (representando o prefeito Alan Guedes); o presidente da Câmara Municipal de Dourados, Laudir Munaretto; os vereadores Juscelino Cabral e Sergio Nogueira (representado pela sua assessoria); o presidente da Associação Campograndense de Professores (ACP), Lucílio Nobre; o presidente do Sindicato dos Bancários de Dourados, Carlos Longo; a representante regional da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Gleice Jane e Inio Roberto Coalho, conselheiro da Associação Comercial de Dourados (ACED).


A sessão foi presidida pelo professor Emerson Canato, vice-presidente da ADUEMS, substituindo o presidente, professor Esmael Machado. Ao iniciar os trabalhos do dia, a Diretoria do Biênio 2021/2023 fez a recepção de 16 novos filiados à ADUEMS, reafirmando seu compromisso com uma política de expansão da base de associados.


Sede da ADUEMS


A sessão do dia 10/12 fica marcada como a primeira Assembleia Geral na sede própria da ADUEMS, que prestes a completar 25 anos de fundação, presenteou seus filiados com a entrega da primeira etapa da construção. Foi a primeira reunião presencial do sindicato desde as medidas de isolamento implementadas por conta da pandemia de COVID-19.

Os presentes na sessão aproveitaram o momento para conhecer a estrutura do prédio, que possui três andares e conta com 900 metros de área construída. O presidente lembrou que “em função de denúncia anônima contra a presença da sede da ADUEMS ocupando uma sala de 15 metros quadrados na sede da UEMS em Dourados, o Ministério Público Estadual abriu ação civil pública que culminou na penalização do sindicato em mais de 30 mil reais, ainda no início do seu mandato para o biênio 2018/2019”.


Assim, segundo relata o professor Esmael Machado, “a ADUEMS deu início a construção da sua primeira sede própria, que será símbolo de autonomia e resistência do sindicato e da luta de todos os trabalhadores de Dourados e região, por isso mesmo, a Diretoria que agora inicia o mandato de dois anos se empenhará para concluir a construção antes de finalizar seu mandato”.


De acordo com estimativas apresentadas pelo engenheiro responsável pela construção, Álvaro de Jesus, a ADUEMS precisará investir cerca de 50 mil reais. Ele ainda destaca que “o sindicato já valorizou em mais de 50% o seu patrimônio, ao fazer a escolha pela construção, pois a mesma obra atualmente custaria mais de 3 milhões de reais”.



RELATÓRIO DE GESTÃO SINDICAL (BIÊNIO 2020-2021)
.pdf
Download PDF • 879KB